O trabalho da Coordenadora Fabbi Silva intitulado de APADRINHE UM SORRISO POSSIBILITANDO NOVOS OLHARES: A NARRATIVA COMO ESPAÇO DE FUGA DA INVISIBILIDADE COTIDIANA de própria autoria, foi aceito no Seminário Discente “Permita que eu fale, não as minhas cicatrizes” do Programa de Pós-graduação em Relações Étnico-raciais do CEFET/RJ.
Um dos focos do Apadrinhe um Sorriso é mostrar que na favela têm quem fale por ela.
Estamos formado na favela do Parque das Missões multiplicadores autônomos para falarem da potencia que tem no Parque das Missões.  Entendemos que a produção de conhecimento precisa ser uma via de mão dupla. Nós favelados temos disposição, capacidade intelectual e vivência para falar.
Nosso conhecimento precisa ser respeitado e se para isso é necessário está na Universidade também que assim seja.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Apadrinhe um Sorriso na Universidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *